Instituto InfoBrasil de Inovação Digital firma parceria com a Ecoletas Ambiental

Instituto InfoBrasil de Inovação Digital firma parceria com a Ecoletas Ambiental

Sustentabilidade. Essa é a palavra que as empresas de todos os setores precisam transformar em realidade a fim de garantir o desenvolvimento socioeconômico de forma não predatória e criação de um mundo melhor para as gerações futuras. Na área de Tecnologia da Informação (TI), a palavra sustentabilidade tem obtido cada vez mais destaque nas empresas, fazendo com que muitas reconheçam a importância da TI Verde, adotando uma prática sustentável de produção, gerenciamento e descartes dos equipamentos eletrônicos, além de economizar energia elétrica.

Ciente da importância da TI Verde, o Instituto InfoBrasil de Inovação Digital (iiiD) tem entre seus objetivos principais a divulgação e o apoio de iniciativas que incentivem boas práticas de descarte do lixo eletrônico, orientando os consumidores a fazerem o descarte ambientalmente seguro de todos os equipamentos, por meio de reciclagem ou de doações dos itens. Para isso, o iiiD busca o estabelecimento de parcerias, encontrando em empresas como aEcoletas Ambiental a oportunidade ideal para conscientizar empresas e população sobre a necessidade do descarte adequado do lixo eletrônico.

“A parceria com a Ecoletas Ambiental é um passo importante para que possamos falar diretamente com os consumidores sobre a necessidade do descarte adequado do lixo eletrônico, oferecendo as eles uma oportunidade de dar o destino correto para esse tipo de material. Durante a InfoBrasil, iremos disponibilizar um posto da Ecoletas Ambiental para que empresas e pessoas físicas possam entregar lá produtos eletrônicos que chegaram ao fim da sua vida útil. Posteriormente, iremos estudar outras formas de atuação”, conta a presidenta do iiiD e diretora daInfoBrasil, Marluce Aires.

DIFICULDADES
Atualmente, além da falta de conscientização da maior parte dos consumidores, o segmento de reciclagem de resíduos eletrônicos enfrenta outras dificuldades, como a falta de fiscalização nos leilões públicos de materiais eletrônicos. “A fiscalização deveria ser feita em leilões públicos, pois 90% dos grandes geradores fazem leilões. Quem compra está fazendo o que com esse material? Os compradores aproveitam somente 10% do material e jogam o resto na calçado do vizinho”, diz.

Outra dificuldade, segundo Bonanzini, são os altos impostos cobrados ao setor. Conforme o proprietário da Ecoletas Ambiental, a Secretaria da Fazenda do Ceará (Sefaz), não isenta o segmento de reciclagem de nenhum imposto. Existem negociações para que isso ocorra, mas ainda não há nada definido.

SERVIÇO
Ecoletas Ambiental
www.ecoletas.blogspot.com
Av. Dedé Brasil, 5006 – Passaré
(85) 3295.2179 e (85) 8823.4052

Submit a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Google+